"Se as várias estimativas que temos recebido se concretizarem, em 40 anos ficaremos sem peixe"

- Pavan Sukhdev, economista e consultor da ONU, sobre o eventual esgotamento dos recursos piscícolas a nível mundial, em 2050 (In Visão 20/26 Maio 2010)

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Ao fim do dia

Embora o S. Pedro nos possa ainda prendar com uns dias de pesca aceitáveis, aproveito para deixar aqui uma colectânea de fotografias de finais de tarde, obtidas no seguimento das nossas jornadas de pesca deste ano.

São poucas, mas feitas com gosto e boa vontade.

São puras, porque não sofreram qualquer tratamento digital, tendo por isso o mérito da oportunidade das cores, dos locais, da visão do fotógrafo e até das imperfeições, naturais em tudo o que existe e é natural.

Pena que os cheiros, para mim associados a cada uma, não se possam deixar aqui.
Haverá quem, ao vê-las, lhes consiga subtrair esse cheiro, porque lhe é familiar.
Esses são os privilegiados que entendem a Natureza e por isso a amam, dependendo dessa dependência para viver tranquilamente.

Haverá outros para quem estas palavras são têm sentido. Esses, provavelmente, terão algum outro tipo de anti-depressivo...













Máquina Fotográfica - Pentax K100 Super

2 comentários:

decolando disse...

Oi Gomes meu amigo,
As vezes as pessoas me perguntam porque eu pesco, nem preciso contar sobre a emoção da busca pelo peixe, ou da emoção de solta-lo após a luta. O que a natureza nos dá quando estamos diante dela, pescando, não conseguimos colocar em palavras.
Lindas fotos, parabéns!

S. Ferreira disse...

Parece que vocês continuam sem dar descanso às carpas...

Belas fotografias!

Um abraço,