"Se as várias estimativas que temos recebido se concretizarem, em 40 anos ficaremos sem peixe"

- Pavan Sukhdev, economista e consultor da ONU, sobre o eventual esgotamento dos recursos piscícolas a nível mundial, em 2050 (In Visão 20/26 Maio 2010)

domingo, 30 de setembro de 2007

Pampo ou Peixe-Porco





Pampos, cada vez mais. Será devido ao aquecimento global?


Estes curiosos peixes apareceram nas nossas águas à menos de duas décadas. Até então não havia noticias deles, uma vez que se trata de uma espécie de águas mais quentes.


Conhecido por pampo, peixe-porco ou menos vulgar, peixe-mola, devem os dois últimos nomes às caracteristicas que apresentam. Peixe-porco porque rangem os dentes cujo som faz lembrar um porco, tentatando morder, num instinto de autodefesa.

O nome de peixe-mola deve-se ao facto de o primeiro raio da barbatada dorsal possuir um dispositivo natural que depois de se levantar, só se consegue baixar depois de se baixar à mão o segundo. Considerando que os raios dorsais são de origem óssea...


Têm um apetite voraz e são muito curiosos sendo por isso muito fáceis de pescar. Por estes motivos correm o risco de serem distinguidos com o prémio "O peixe mais idiota do mundo", porque muitas vezes veêm o pescador mas ficam indiferentes.

Depois de presos revelam uma enorme força, sendo por isso muito lutadores e desportivos. Frequentemente conseguem roer a linha do anzol com os poderosos dentes, que é muito mais macio do que o coral de que é a sua alimentação base.



3 comentários:

Anónimo disse...

Este peixe sempre foi muito comum em certas regioes do Brasil, chamamos ele tambem de peixe-porco ou cangulo. Ate ha pouco tempo era comercialmente um peixe de segunda de preco baixo, hoje foi descoberto pelo mercado internacional e esta sendo muito pescado para exportacao, seu preco assumiu precos altissimos. Ao ser tratado sua pele sai inteira e eh delicioso frito.
Jorge Dias Martins

Vasco disse...

Pelo que sei, se depois de se apanhar um atarmos uma corda ao rabo e se arrastar atrás do barco, os outros perseguem e deixam-se apanhar todos!

JOSE REIS disse...

´Ha anos havia muitos na Lagoa de Santo André / Sines. Normalmente acabava por apanhar também uns robalinhos não sei porquê mas andavam por ali no meio do tal peixe porco. A pele no entanto ao ser tocada deixava um cheiro um pouco repelente.